sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Pegou o telefone, discou, e por algus minutos pensou: Não será o bastante...
Saiu apressado de casa...
Anseiava abraça-lá...
Ouvir sua respiração...
Sentir as batidas de seu coração junto ao dele...
Necessitava abraça-lá...
No principio, ela não compreendeu...
Ele a abraçou sem dizer nada... 
Não era necessário, sentia-se segura em seus braços, estava em seu porto seguro, ali seu coração sentia-se em casa...
E nada mais importava...


Nenhum comentário:

Postar um comentário